Caos

Abri a janela de uma casa sonhadora e me dei de cara com a realidade terrível.
Aquela realidade eu não quero nem lembrar. Vi gente preocupada com o próprio umbigo. Gente que não valorizava mais o afeto. Uma bagunça.
Naquele mundo as pessoas vivam para o trabalho, chegavam tarde e saíam cedo, pouco viam seus filhos/pais. Não valorizavam a arte e nem a música da natureza. Fugiam da chuva, como se fosse uma droga. Jogavam pragas uns nos outros e pensavam coisas ruins sobre pessoas que viviam da arte de rua.
Naquele mundo não tinha diversão, só preocupação. Tinha correria e pouco tempo. Era um caos.
O pior de tudo é que esse caos, quem causava era nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário