21 de julho de 2016

Resenha | Anna e o Beijo Francês


Créditos: Meu Querido Livro

Olá! ♥
Eu sei, tenho estado ausente ultimamente. Mas eu posso justificar... Antes de dormir, tive ideia para uma Fanfic, mas, ao colocá-la no papel (ou notebook, que seja) tive uma crise de criatividade e não consegui escrever mais do que dois parágrafos, então fiquei tentando arrumá-los para conseguir, pelo menos, ter uma continuidade entre eles (isso tudo sem sucesso).

Mas então, para hoje, trouxe uma resenha bem simples sobre o livro citado no título. Eu li ele umas três vezes, não me arrependo, e, nas três vezes eu chorei (sentimental...). Mas enfim, vamos lá...

♥♥♥



A história gira em torno de Anna, uma jovem menina de 17 anos, cujo pai é escritor (e isso a envergonha um pouco) famoso, que escreve romances com um final triste. Ele a manda para estudar em uma escola americana, em Paris. E é aí que a história realmente começa.

"Aqui está tudo que eu sei sobre a França: Madeline, Amelie e Moulin Rougin. A torre Eiffel e o Arco do Triunfo também,  embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa, que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão a estes — em cada esquina… Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica do mundo."
Anna é realmente uma jovem muito simpática, inteligente, bonita e sabe muito sobre o mundo do cinema. O que é realmente legal, dificilmente vejo isso em personagens principais (quero dizer o aprofundamento em algum assunto).

Para Anna seria bem mais fácil continuar em sua antiga cidade, Atlanta, e levar sua pacata vida, com amigos, um namorado em potencial (Toph) e continuar vivendo com sua mãe. Mas ela nem sabia o que a esperava, no primeiro dia no colégio interno, ela conhece Meredith e Étienne lindo, maravilhoso, apaixonante, incrível, eu já disse "lindo"!?  St. Clair.

"[...] Eu tento dizer isso casualmente, mas estou tão emocionada que salto de seu quarto e imediatamente bato em uma parede. Opa. Não uma parede. Um garoto. [...] Ele  balança a cabeça, um pouco atordoado. O que eu observo primeiro é o seu cabelo (é a primeira coisa que eu observo em todos). É marrom escuro, confuso, e de alguma forma longo e curto ao mesmo tempo. Penso nos Beatles, já que acabei de vê-los no quarto de Meredith. Cabelo de artista. Cabelo de Músico. [...] Cabelo lindo."

No desenrolar da história, Anna tem de aceitar que Étienne tem namorada, e esconder seus sentimentos (nem ela os admite, em alguns momentos). Eles passam muito tempo com seus amigos - Rashmi, Josh e Meredith e isso é bom para a adaptação de Anna em Paris.

Além de tudo, Anna é amante do cinema. Quer ser, futuramente, uma grande crítica, muito conhecida. No entanto, no momento possui apenas um Blog, onde põe em prática suas críticas.

Stephanie traz um certo mistério. Cada personagem sofre com problemas internos, mas ela decide não revelá-los e foca no casal Anna e Étienne, deixando um pouco no ar as preocupações. 

"Porque eu estava certa. Para nós dois, casa não é um lugar. É uma pessoa. E nós finalmente estamos em casa."
O livro realmente tem um enredo muito bom. Um romance de leitura rápida e envolvente. Antes de dormir eu prometia a mim mesma que iria ler apenas um capítulo, mas acabava lendo vários.

Dificilmente eu não gosto de um livro, mas desse eu gostei de verdade, de alma e coração. Ele me inspira toda vez que o leio, me faz viajar por Paris (que eu imagino) e aproveitar cada momento como se fosse uma presença invisível deles. St. Clair (Étienne) é apaixonante e misterioso, em cada página eu me sentia mais apaixonada por ele.


Créditos: Elas leram
Sobre o designer do livro, eu gostei bem mais da capa original do que da brasileira. Os livros de Stephanie tem capas que combinam, e essa mudança acabou fazendo o "brilho" diminuir. Mas nada que preocupe, a capa brasileira é realmente muito fofa.


♥♥♥
Por hoje é isso... XOXO

4 comentários:

  1. Ahhh, tu também escreve fanfics? Já tem alguma postada? O próprio livro lembra algumas fanfics que vi pelo Nyah, hahaha (provavelmente mais envolvente). Fiquei bem curiosa pelo Étienne (lindo, maravilhoso, apaixonante, incrível, eu já disse "lindo"!?) hahahaha

    Beijos Kat,
    rudebela.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento. Eu havia postado uma, mas faz muito tempo (tanto que eu já apaguei ela). Leia, ele é muito bom!

      Excluir
  2. Amo esse livro, muito fofo <3

    Beijos,
    placestyle.com

    ResponderExcluir